29/03/2017

#258: Carta à um artista solitário


Caro artista,

Não sei se você está assim porque quer ou porque a vida te levou por esse caminho. Às vezes, criar na solidão é bom. Nada te distrai da sua arte e não aparece ninguém perguntando o que você está fazendo. Mas, nada em excesso é bom. Inclusive a solidão.

Saia com os amigos, converse com as pessoas, ria, se aventure por um lugar desconhecido, chore, grite, se orgulhe e se decepcione que, eu te garanto, sua criatividade só irá aumentar. Não adianta ficar na sua zona de conforto eternamente. Coisas boa só acontecem conosco quando saímos de nossa caixa e olhamos o mundo em volta.

Coisas ruins também acontecerão, é claro, mas é com elas que aprendemos. Sempre podemos tirar algo bom de tudo o que fazemos. Não deixe seu medo de viver te afastar das pessoas. Aposto que elas sentem sua falta. Ou vai me dizer que desde que você sumiu ninguém te procurou? Eu não acredito nisso.

Para mim, está tarde demais. Não tenho mais amigos, minha família não liga para mim e tudo isso foi porque me preocupei mais em trabalhar para fazer dinheiro do que aproveitar o que eu já tinha. A vida é feita de equilíbrios. Encontre o seu.

Atenciosamente,
Outra artista

22/03/2017

Resenha: Jovens de Elite


Autor(a): Marie Lu
Editora: Rocco
Páginas: 300
Ano: 2014
Classificação: ✰✰✰✰✰

Sabe quando você pega um livro para ler, acha que vai ser bom, mas percebe que ele é incrível? Então, foi exatamente isso que aconteceu comigo. Jovens de Elite não é um livro cansativo e nem demora para ficar interessante. Ele é apaixonante do início ao fim!

Adelina vive em uma época em que várias pessoas foram contaminadas por uma febre misteriosa. Algumas pessoas morreram, algumas ficaram marcadas, mas poucas ganharam habilidades especiais. Os marcados são conhecidos como malfettos e os que são poderosos podem ser recrutados para um grupo conhecido como Jovens de Elite.

Porém, engana-se quem acha que ter sobrevivido à febre e ganhado poderes é algo bom. Os malfettos não dão orgulho a ninguém, muito pelo contrário. E os suspeitos de possuírem qualquer tipo de poder são queimados vivos em uma praça.

Jovens de Elite é uma história que mostra um cenário muito conhecido e abordado - caça às bruxas -, mas de uma forma nova e livre de clichês (na maior parte do tempo) e isso foi o que mais me encantou! Adelina está muito mais para vilã do que para mocinha, porém, como é ela quem narra, às vezes fica difícil de identificar em qual dos dois ela se encaixa. Ela é culpada de muitas tragédias que ocorrem durante o livro, mas nem sempre ela tem essa intenção. Isso me fez parar muito para refletir porque nem sempre as pessoas que consideramos ser os vilões, são na realidade. É tudo ponto de vista; e toda história tem mais de um ponto de vista.

Apesar de ter criado uma história encantadora e escrever maravilhosamente bem, a autora não soube desenvolver o romance. É algo muito: sabia que ia acontecer, mas não vi acontecendo. Conforme a leitura se desenvolve, fica óbvio quem fica com quem, porém, tudo acontece de repente. Não tem um clima e nem parece que eles tem química. É algo muito raso e não parece que tem sentimento envolvido.

Os personagens secundários dão um toque muito bom ao enredo, mas poderiam ter sido mais desenvolvidos. Explorar mais seus pensamentos, sentimentos e história teria deixado o livro mais rico e matado a minha enorme curiosidade de conhecê-los. Espero que Marie Lu os desenvolva mais no próximo livro.

Tirando esses pequenos pontos negativos, Jovens de Elite foi um livro que entrou na minha lista de favoritos e fez com que uma das minhas metas seja fazer com que todos leiam essa história maravilhosa! :P

Para quem se interessou, a série é uma trilogia. O segundo livro é Sociedade da Rosa e o último livro será lançado no segundo semestre deste ano \o/

Já leram esse livro? O que acharam? Pretendem ler? Me contem nos comentários ;)

08/03/2017

Dia Internacional das Mulheres


Pensei em várias maneiras de escrever um post aqui no blog que representasse bem todas a mulheres do mundo. Todas as lutas, todos os direitos que não temos e todos os que estamos querendo conquistar. Mas, isso não é possível, porque cada mulher é única. Buscar uma única forma de nos representar é apenas aceitar todos os rótulos que a sociedade impõe, por essa razão, escolhi dizer apenas Feliz Dia das Mulheres a todas nós. 

Não importa se você vai à manifestações ou se apoia de casa, seus sonhos, seus desejos, suas lutas, sua religião, sua orientação sexual, seu gênero, sua classe, sua cor, se trabalha em casa ou se trabalha fora, se sonha em ser mãe ou prefere não ter filhos; o que importa é que você é mulher e merece sim esse dia tão especial.

Que nosso dia seja muito feliz e que possamos viver em um mundo onde não nos neguem nenhum direito.

Para quem não sabe, teremos manifestações em todo o mundo. Procure o lugar mais próximo a você e lute pelos seus direitos.


Link do seu blog - créditos

Tema Base por Butlariz